ATÉ LOGO

Estou certa de que agora vai sair, o meu tão sonhado livro… João e Raffaella, que são as pessoas com quem conto para preencher minhas lacunas e incapacidades, resolveram levar a cabo a empreitada. Portanto esta não é minha última crônica apenas porque nem crônica é, mas minha despedida delas,...

CAIU UMA ÁRVORE

Caiu uma árvore no sítio do João. Tinha mais de cinquenta anos e não resistiu a uma tempestade de vento e chuva. Estava carregada de outras plantas que acolhia, protegia e alimentava, sem se importar se eram ornamentais, epífitas ou parasitas, vivia em simbiose com elas e as arrastou em...

O PESTO

Esta manhã, quando abri a janela, fui atingida -- mas preferiria dizer abençoada -- por um intenso perfume de manjericão e alfavaca emanando da minha “hortinha da janela”… é uma horta em miniatura que só produz plantas aromáticas e que me serve diariamente para dar um sabor a mais ao...

O DESERTO

É sexta-feira e ainda não tenho assunto para a crônica desta semana. Por que? Talvez porque não estou na minha melhor forma. Não posso dizer que estou mal, mas tampouco que estou bem. Espirros, espirros há dias sem parar e uma certa tontura pelos vários “anti-alguma-coisa” que estou engolindo. O...

PLASTICAS

Confesso que tenho certa desconfiança com o uso e o abuso da cirurgia plástica estética. Ainda a considero uma frivolidade perigosa. Mas as coisas mudam, e as ideias preconceituosas desmoronam. Sobretudo, não há nada como o tempo para modificar o pensamento, para amadurecer até os pretensiosos como eu e vencer...

BICHINHO

Da cidade de Tiradentes, em Minas Gerais, parte uma estradinha calçada com paralelepípedos que promete que, dali a 6 quilômetros, você vai chegar em Bichinho. O que é Bichinho? Literalmente um animalzinho fofo; pode ser um filhote de cachorro, de gato, um pintinho, até um ratinho domesticado. No nosso caso,...